Avenida José Munia - 7301

JD. Vivendas

São José do Rio Preto-SP

contato@incorriopreto.com.br
Tel: (17) 2139 8300 - (17) 3512 4300

  • Wix Facebook page
  • Soundcloud Classic
  • YouTube Classic
  • Wix Twitter page
  • Wix Google+ page

Incor Rio Preto 

Todos os direitos reservados

Copyright© 2019

EXAMES

Ecocardiograma

A ecocardiograma ou ecocardiograma com Doppler abrange os métodos de diagnóstico da estrutura e do funcionamento do coraçãobaseados no uso de ultra-som, ou seja, as ondas acústicas com frequência de mais de 20 mil Hz (ciclos por segundo), geralmente em torno de 2 a 4 MegaHertz (MHz). Este exame é frequentemente empregado na avaliação dos pacientes com sopro cardíaco, sintomas de palpitação, síncope, falta de ar, dor torácica ou portadores de diversas doenças cardíacas como doenças do músculo cardíaco (infarto do miocárdio, miocardiopatias), insuficiência cardíaca, doenças das valvas, anomalias congênitas, entre outras. A ecocardiografia apresenta imagens estáticas e em movimento do músculo e das valvas cardíacas, além disso, através do mapeamento de fluxos em cores pela técnica Doppler, podemos identificar a direção e velocidade do fluxo sanguíneo no interior das cavidades cardíacas.

 

Efeito Doppler

 

O efeito Doppler é uma característica observada nas ondas quando emitidas ou refletidas por um objeto que está em movimento com relação a um observador. Foi primeiramente estudado pelo físico austríaco Johann Christian Andreas Doppler (29 de Novembro de 1803 – 17 de Março de 1853). A incorporação do Doppler tornou a ecocardiografia o método diagnóstico mais importante da cardiologia moderna.

Em relação a ecocardiografia, o objeto que está em movimento e reflete as ondas sonoras emitidas pelo transdutor são as hemáceas. Através do movimento das hemáceas pode ser registrado o sinal do Doppler, que pode ser analisado a partir de três modalidades: O Doppler pulsado, o Doppler contínuo e o Doppler colorido.

O Doppler pulsado analisa a velocidade do fluxo sanguíneo em um determinado ponto específico do coração, com um espectro de velocidade limitado. O Doppler contínuo analisa o somatório das velocidades de todos os fluxos em uma determinada faixa do coração onde é posicionado o cursor, e permite registrar o fluxo em altas velocidades. O Doppler colorido ou Mapeamento de fluxo a cores analisa o fluxo sanguíneo em duas dimensões e as cores determinam a sua direção dentro das cavidades cardíacas.

 

Modalidades

 

  • "Ecodopplercardiograma transtorácico", também referido simplesmente como ecocardiograma, é a mais realizada de todas as modalidades. Neste caso o transdutor (ou sonda) é colocado sobre o tórax do paciente. Consiste em um exame não-invasivo e altamente acurado para avaliar o miocárdio, as valvas e o fluxo de sangue no interior das cavidades do coração, através do ultra-som e da análise do sinal doppler (estudo do fluxo sangüíneo).

  • No "ecocardiograma transesofágico" o transdutor que adquire as imagens é deglutido e posicionado no esôfago do paciente, possibilitando uma melhor imagem de certas estruturas cardíacas, como por exemplo, o apêndice atrial esquerdo, o septo interatrial e as veias pulmonares.

  • O "ecocardiograma sob estresse" pode ser realizado de duas maneiras: estresse farmacológico ou sob esforço físico. Na forma farmacológica são administradas drogas endovenosas (dobutamina ou dipiridamol ou adenosina, associadas ou não a atropina), que aumentam a demanda de oxigênio do coração, permitindo diagnosticar uma deficiência na contratilidade regional do músculo cardíaco (miocárdio), decorrente de uma inadequada perfusão sangüinea, geralmente conseqüente a uma obstrução nas artérias coronárias.

  • "Ecocardiograma com contraste", realizado com microbolhas (do tamanho ou menores que uma hemácia), possibilita avaliar a perfusão sanguínea do miocárdio, delimitar melhor as bordas do endocárdio das cavidades cardíacas e intensificar o sinal do Doppler.

Indicações Gerais

 

  • Definição das dimensões das cavidades cardíacas e da espessura de suas paredes.

  • Avaliação morfo-funcional das valvas átrio-ventriculares (mitral e tricúspide) e ventrículo-arteriais ou semilunares (aórtica e pulmonar).

  • Avaliação da função sistólica e diastólica dos ventrículos e da contratilidade segmentar.

  • Análise da anatomia do pericárdio.

  • Definição da anatomia das cardiopatias congênitas.

  • Avalição da aorta, artéria pulmonar e veias cavas.

  • Pesquisar a presença de trombos intracavitários e imagens sugestivas de vegetações.

  • Avaliação da presença de doença cardíaca em pessoas de risco: portadores de hipertensão arterial, sintomas cardiológicos (falta de ar, dores no peito, angina, palpitações)

  • Avaliação para liberação para atividade física competitiva, visando excluir principalmente a miocardiopatia hipertrófica, principal causa morte súbita em atletas

  • Avaliação da causas obstrutivas de síncope

Contra-Indicações

 

 

  • Não há contra-indicações para o ecocardiograma transtorácico.

  • Ecocardiograma sob estresse farmacológico: Hipertensão não controlada, insuficiência cardíaca descompensada, infecção ativa, arritmias complexas não controladas, gravidez, doença estenótica valvar importante, entre outras

  • Ecocardiograma transesofágico: Patologias esofageanas como estenose ou megaesôfago.

Ergometria ou Ergoespirometria

1- O quê é a ergoespirometria?

 

A ergoespirometria nada mais é que um teste de esforço associado a uma análise dos gases provenientes da respiração. Desta forma , a ergoespirometria avalia o sistema cardiovascular e o respiratório de uma forma conjunta , por isso , támbém é chamada de teste cardiopulmonar.

 

2-Quais as indicações para a realização de uma ergoespirometria?

 

A ergosepirometria está indicada nas seguintes situações:

- Prescrição de exercícios em atletas.

- Avaliação de pacientes com dispnéia ( sintoma de falta de ar ).

- Seleção de candidatos à transplante cardíaco.

- Avaliação de pacientes com insuficiência cardíaca.

 

3- Quais as orientações para a realização de uma ergoespirometria ?

 

- O paciente deverá realizar uma refeição leve , no mínimo duas horas antes do exame . Compareça ao local do exame com uma roupa apropriada para a prática de exercício físico ( short , moleton , tenis , etc...). Mulheres deverão comparecer ao local do exame com sutiã.

- Os medicamentos de uso contínuo poderão ou não ser suspensos , de acordo com a finalidade do exame . Em caso de dúvida , consulte o médico solicitante do exame. Caso seja necessária a suspensão dos medicamentos , o tempo desta suspensão poderá variar de 1 até 30 dias , dependendo do tipo de medicamento. Geralmente o médico solicitante ou mesmo a secretária do local aonde será realizado o teste , poderá orientar o paciente neste aspecto.

Eletrocardiograma

O eletrocardiograma, também chamado de ECG, é um registro gráfico dos impulsos elétricos do coração utilizado há quase cem anos, e que vem ganhando importância a cada dia.

É um exame complementar não-invasivo, simples, rápido e barato, e possibilita diagnosticar arritmias cardíacas, bloqueios, infarto do coração, entre outras.

MAPA ( monitorização ambulatorial da pressão arterial )

1- O que é a monitorização ambulatorial da pressão arterial ?

 

 

A monitorização ambulatorial da pressão arterial ( MAPA ) , é um método de medição automática da pressão arterial ( PA ), realizada através de um dispositivo colocado na cintura do paciente e que infla uma bolsa de borracha , chamada de manguito , instalada em seu braço ( veja a ilustração no canto superior esquerdo da página ). As medidas da PA são feitas a cada 15 a 20 minutos durante o dia e a cada 20 a 30 minutos à noite , sendo este processo semelhante ao realizado durante as consultas médicas. As medidas são armazenadas neste dispositivo e transferidas posteriormente a um programa de computador que permite a análise dos dados coletados . O exame de MAPA deverá ter uma duração mínima de 21 horas .

 

 

2- Quais as orientações para a realização de uma MAPA ?

 

 

- Marque o exame para um dia de atividades habituais como trabalhar , dirigir , atividades domésticas , etc… Deve-se evitar a prática de exercícios físicos durante as 24 horas que precedem o exame.

- Venha para o exame de banho tomado e com um cinto ( não será permitido tomar banho durante o exame ).Em caso de uso de medicamentos , trazer a lista dos mesmos com as doses e os horários de tomada.

- O paciente deverá ter um dia de atividades habituais. No momento do funcionamento do aparelho o paciente deverá manter o braço em que está colocado o manguito extendido ao lado do corpo , até que o mesmo seja totalmente desinsuflado. Este processo geralmente ocorre a cada 20 minutos durante o dia e a cada 30 minutos à noite , sendo o processo semelhante a medida da PA no consultório.

- Exercícios físicos devem ser evitados durante o exame .O teste de esforço é o exame específico para avaliar a PA durante o esforço físico.

- O dispositivo deverá ser retirado da cintura durante a noite , sendo colocado sob o travesseiro ou em uma cômoda , permanecendo ligado ao manguito pela mangueira de borracha. O manguito poderá ser apertado ou afrouxado durante o exame , conforme a necessidade. É importante que este permaneça sempre acima da prega do cotovelo. Durante à noite , deve-se evitar de dormir sobre o braço em que está colocado o manguito.

- O relatório médico deverá ser preenchido corretamente , contando obrigatoriamente com os seguintes ítens: medicamentos ( nome , dose e horário de tomada ),atividades (domésticas , trabalho , reuniões , trânsito , lazer , etc… ) , hábitos ( ingesta de álcool , café e consumo de cigarros ) , período do sono ( horário que dormiu e acordou , horário de eventuais interrupções durante o sono e avaliação de como foi a qualidade do sono ) e , por último , a ocorrência de sintomas ( tonturas , sensação de desmaio , desmaio , dor de cabeça , etc… ).

 

 

3- Quais os elementos analisados durante uma MAPA ?

 

 

- A MAPA permite estimar a média das pressões durante o período total do exame , durante o período em que o paciente fica acordado e também durante o sono . Avalia também se há alguma elevação da PA durante a colocação do aparelho no consultório ( reação de alerta ) ou eventualmente ao contrário , a queda da PA no consultório . Permite avaliar a diminuição da PA durante o sono , o chamado descenso noturno da PA. Sintomas , picos de pressão ou quedas da PA também pod

erão ser avaliados através da MAPA.

 

 

4- Quais as indicações da MAPA ?

Existem pacientes que não pode fazer uma MAPA?

 

- A indicações da MAPA são : suspeita de hipertensão arterial do avental branco ( PA elevada apenas no consultório ) , suspeita de normotensão do avental branco ( PA normal no consultório e elevada fora deste ) , avaliação do tratamento antihipertensivo e para avaliação de sintomas , principalmente os de PA baixa ( tonturas , sensação de desmaio e desmaio ) .

- A grande maioria das pessoas podem fazer a MAPA . Pessoas que apresentam o braço em forma de cone ( situação em que o manguito não fica adaptado no braço ) , pessoas com distúrbios do movimento como a doença de Parkinson ( não conseguem manter o braço parado na hora da medida da PA ) ou aquelas com certas arritmias cardíacas como a fibrilação atrial ( o dispositivo da cintura não consegue obter o registro da PA ) não conseguirão realizar o exame de uma forma satisfatória.

 

 

5- Existem complicações decorrentes da realização de uma MAPA ?

 

 

A MAPA é um exame seguro e praticamente isento de complicações. Desconforto no braço, geralmente tolerável , e dificuldade para dormir , costumam ser as queixas mais freqüentes relacionadas a realização da MAPA . Inchaço , problemas circulatórios e reações alérgicas ao manguito são complicações que eventualmente podem ocorrer.

 

Holter

Holter (eletrocardiografia ambulatorial) é um registro de alta tecnologia muito utilizado. O paciente usa durante 24 a 48 horas um gravador de fita cassete ou digital onde são registrados os sinais elétricos do coração durante vigília e sono. A análise é realizada pelo cardiologista através de um sistema especial de computação.

As indicações do holter podem ser resumidas em quatro grandes grupos:

 

  • Avaliação de sintomas provavelmente relacionados com a presença de alterações no ritmo cardíaco.

 

  • Avaliação de isquemia miocárdica.

 

  • Avaliação do risco de eventos futuros: arritmias cardíacas, variabilidade da freqüência cardíaca e isquemia miocárdica.

 

  • Avaliação terapêutica: drogas, cirurgias, ablação por cateter, marcapasso e destibriladores implantáveis.

Espirometria

Espirometria é um exame do pulmão, também conhecido como Prova de Função Pulmonar ou Prova Ventilatória. A espirometria permite o registro de vários volumes e dos fluxos de ar. A palavra espirometria vem do latim spirare = respirar + metrum = medida. O termo foi criado em 1789 quando cientistas investigavam uma forma de aferir o volume de oxigênio utilizado na respiração. Em linhas gerais, a espirometria mede a velocidade e a quantidade de ar que um indivíduo é capaz de colocar para dentro e para fora dos pulmões.

Trata-se de um exame não invasivo e indolor, porém em raras situações de potencial risco para o paciente devido às manobras forçadas ou quando a situação do paciente possa comprometer o resultado do exame.

O exame é realizado respirando-se pela boca através de um tubo conectado a um aparelho chamado espirômetro que é capaz de registrar o volume e a velocidade do ar respirado.

A interpretação deste exame exige conhecimento de fisiologia e da mecânica respiratória humana e de doenças relacionadas ao pulmão. Mediante avaliação, a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia certifica médicos pneumologistas a laudar os exames.

Pacientes com asma, DPOC, bronquite, bronquiectasia, enfisema, fibrose cística, sarcoidose ou fibrose pulmonar devem fazer espiromatria periodicamente (de 3 em 3 meses, ou de 6 em 6 meses). O seu exame de espirometria serve para avaliar o efeito do tratamento médico em sua doença.

Tilt Test - Teste de Inclinação Ortostática

O Teste de Inclinação Ortostática (TI) ou Tilt Table Test é um método provocativo, utilizado para avaliação da susceptibilidade à síncope neurocardiogênica ou vasovagal. O estresse postural, induzido pela inclinação passiva do paciente de decúbito dorsal horizontal para a posição ortostática, reproduz nesse indivíduo hipotensão e bradicardia neuromediadas, responsáveis por eventos sincopais.
 

Cintilografia

A cardiologia atualmente é uma das especialidades que mais se beneficia e faz uso da medicina nuclear, na avaliação das coronariopatias.

Através da cintilografia de perfusão miocárdica com sestamibi-99mTc e outros traçadores similares; pesquisa de viabilidade miocárdica com tálio-201 ou FDG-F18; cintilografia sincronizada das câmaras cardíacas(“GATED”); e estudos de primeira passagem(“FIRST PASS”); podemos auxiliar o cardiologista no diagnóstico, controle da terapêutica clínica ou cirúrgica, estratificação de risco do paciente e fornecer dados também prognósticos.

Uma cintilografia de perfusão miocárdica negativa para isquemia tem o mesmo valor de um cateterismo normal; no que diz respeito à ocorrência de eventos cardíacos em 1 ano.

Pode-se avaliar também atividade inflamatória no miocárdio (miocardites e transplantes cardíacos) com o citrato de gálio-67. Com o advento de novos processamentos e softwares, já é possível durante um estudo de perfusão miocárdica convencional, a avaliação da função ventricular através do G-SPECT(dados de fração de ejeção, motilidade das paredes e espessamento sistólico).

Hemodinâmica

É uma sub-especialidade da Cardiologia que realiza exames de diagnóstico e tratamento invasivo das patologias do sistema cardiovascular. O cateterismo cardíaco, como é comumente conhecido, é o exame de diagnóstico para as doenças cardiovasculares, já os procedimentos terapêuticos mais comuns são: angioplastia coronária, valvoplastias e alguns tipos de intervenção terapêutica em cardiopatias congênitas. Recentemente foi disponibilizado dentro da hemodinâmica um recurso novo, o ultra-som intracoronário, que otimizou o diagnóstico das obstruções coronárias e auxilia na obtenção do melhor resultado possível das angioplastias coronárias. Esses procedimentos são realizados pelo Serviço de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista do Instituto do Coração, primeira instituição em Rio Preto a utilizar o uso da via radial para diagnóstico e tratamento de doenças coronárias.

 

CATETERISMO CARDÍACO: é um exame de diagnóstico para as doenças cardíacas realizado com anestesia local através de uma pequena incisão(1 cm) na região anterior da prega do cotovelo( braquial) , ou por um pequeno orifício na região da virilha ( femoral) ou na região anterior do punho (radial), por onde um cateter de fino calibre será introduzido até a região do coração, que então será estudada por uma solução de contraste e registrada em imagens adquiridas pela emissão de Raio X. É um procedimento de duração aproximada 15 a 20 minutos, com um mínimo de desconforto para o paciente, na grande maioria das vezes realizado de forma ambulatorial, onde o mesmo tem alta para casa no mesmo dia.

 

ANGIOPLASTIA CORONÁRIA: é um procedimento terapêutico destinado ao tratamento das obstruções coronárias formadas por placas de gorduras (aterosclerose) que se depositam na parede das artérias coronárias (artérias que levam sangue para o coração) e que podem levar o paciente a ter angina do peito ou ao infarto do miocárdio. É realizado também sob anestesia local, pela via femoral, braquial ou radial, por onde é introduzido um cateter que irá até a coronária a ser tratada. Dentro deste é introduzido um balão de pequeno calibre que fará o esmagamento da placa de gordura contra a parede do vaso. Após a dilatação com o balão pode ser realizado o implante de uma prótese metálica chamada Stent que uma vez expandida conterá a placa contra a parede do vaso. Esta prótese tem diminuído o número de intercorrências durante o procedimento e o índice de restenose das lesões gordurosas tratadas. Este é um procedimento de rotina, com baixos índices de complicações, duração de 40 a 60 minutos, altos índices de sucessos e internação em torno e 2 dias.

 

VALVOPLASTIAS: é um procedimento terapêutico destinado ao tratamento das estenoses valvares (redução da área dos orifícios das válvulas), sendo mais comum no tratamento das estenoses das válvulas pulmonar e mitral. Tem o mecanismo e o principio técnico semelhante das angioplastias, onde um balão é utilizado para realizar a dilatação da válvula estenótica. Os riscos e complicações do procedimento são pequenos e proporcionam excelente evolução clínica para os pacientes tratados.

Raio X

A utilização de raios X para o estudo do coração é extremamente útil, pois permite determinar o estado, forma e tamanho do órgão e dos grandes vasos, fornecendo dados que podem orientar o diagnóstico de diversas patologias.

 

Os raios X atravessam os tecidos do organismo, mas são reflectidos em maior ou menor proporção, segundo a densidade dos mesmos, na película da placa colocada no outro lado do corpo: os tecidos menos densos, que contêm ar (como os pulmões), deixam passar mais facilmente os raios X, que são impressos na placa, produzindo uma imagem escura; por sua vez, os tecidos mais densos, como os ossos ou o próprio coração, dificultam a passagem dos raios X, que não chegam a projectar-se sobre a película da placa, sendo traduzidos em imagens claras. Desta forma, o coração pode reflectir-se com bastante precisão nas radiografias, já que se trata de um órgão mais denso do que o resto das estruturas torácicas que o rodeiam.

 

  • Geralmente, o médico solicita uma radiografia simples do tórax em posição póstero-anterior, ainda que muitas vezes também peça outra de perfil. Como é óbvio, as imagens obtidas, para quem não tenha experiência na matéria, não são totalmente claras ou fáceis de compreender, pois os tecidos que modificam o trajecto dos raios X são muito variados e sobrepostos e a placa reflecte-os a todos. De qualquer forma, o médico consegue interpretar a imagem correspondente ao coração e aos grandes vasos, delineando o que se conhece como "silhueta cardíaca", através da qual pode observar se este apresenta alguma característica anormal e se esta pode corresponder a uma determinada patologia.

Please reload