Avenida José Munia - 7301

JD. Vivendas

São José do Rio Preto-SP

contato@incorriopreto.com.br
Tel: (17) 2139 8300 - (17) 3512 4300

  • Wix Facebook page
  • Soundcloud Classic
  • YouTube Classic
  • Wix Twitter page
  • Wix Google+ page

Incor Rio Preto 

Todos os direitos reservados

Copyright© 2019

29 de agosto é o Dia Nacional de Combate ao Fumo

Não existe forma segura de fumar, não se iluda!

No Brasil, 29 de agosto é o Dia Nacional de Combate ao Fumo, instituído por lei com o objetivo de conscientizar e mobilizar a população sobre os riscos decorrentes do uso do cigarro. Todo ano, o INCOR – Instituto do Coração de Rio Preto engaja-se nesta campanha, pois tem por objetivo promover a saúde e bem estar da população. Para isso, o INCOR possui o Serviço de Pneumologia, com equipe especializada no tratamento de doenças pulmonares, entre elas, causadas pelo fumo.

O tabagismo é a principal causa de morte evitável no planeta, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), sendo assim problema de saúde pública.

O Dia Nacional de Combate ao Fumo é momento de lembrar que cerca de 200 mil pessoas morrem todo o ano no Brasil em decorrência do tabagismo. No mundo, são cerca de 4,9 milhões.

Mais números para nos preocupar:

21 milhões de fumantes no Brasil, segundo o Ministério da Saúde;

14,5 milhões de pessoas estão expostas à fumaça do cigarro, no Brasil, estima a OMS;

2 bilhões de pessoas estão no grupo de fumantes passivos no mundo, de acordo com a Organização Mundial de Saúde.
 

Dia Nacional de Combate ao Fumo alerta para avanço entre jovens
 

A taxa de fumantes entre os jovens brasileiros, que vinha caindo desde 2008, voltou a subir significativamente no ano passado. Em 2017, a proporção de tabagistas na faixa de 18 a 24 anos, que desde 2012 não passava dos 8%, chegou a 8,5%, segundo o Ministério da Saúde.
 

Cigarro possui 4.700 substâncias tóxicas
 

Somente na fumaça do cigarro, por exemplo, encontram-se mais de 4.700 substâncias tóxicas, algumas cancerígenas. O alcatrão e a nicotina são exemplos dessas substâncias maléficas ao organismo. Essa última substância age como estimulante do sistema nervoso central, eleva a pressão sanguínea e a frequência cardíaca, diminui o apetite e desencadeia náusea e vômito.

O alcatrão está ligado a doenças cardiovasculares, câncer, entre outras.
 

Tabagismo é causa de 50 problemas de saúde
 

O fumante está sujeito a ter 50 problemas de saúde, dentre os quais, destacam-se:
 

- infarto do miocárdio;
 

- hipertensão;
 

- enfisema pulmonar;
 

- derrame;
 

- câncer de pulmão, traqueia, laringe e brônquio;
 

- impotência sexual no homem;
 

- infertilidade da mulher;
 

- diabetes, entre outros.
 

Pesquisas médicas demonstram que 90% das pessoas que desenvolvem câncer de pulmão têm como causa o fumo. “O cigarro aumenta em 30 vezes a chance de câncer de pulmão. Importante ressaltar que as chances de cura para essa doença são bem reduzidas”, afirma o médico pneumologista Renato Eugênio Macchione, do INCOR Rio Preto. “Os fumantes passivos também correm riscos. Quando comparado a quem não têm contato com ambiente com cigarro e fumaça, o fumante passivo apresenta risco maior de desenvolver câncer de pulmão e doenças cardiovasculares e respiratórias, como a asma e pneumonia. Além disso, bebês de mães fumantes podem nascer prematuramente ou então apresentarem baixo peso após o nascimento”, alerta Dr. Renato.
 

Quanto antes abandonar o fumo, melhor!
 

Após o fumante abandonar o vício, seu corpo pode recuperar-se dos danos causados pelo cigarro e os prejuízos podem ser remediados. Estudos mostram que, após um ano sem fumar, os riscos já começam a decrescer. Em relação aos riscos de infarto e câncer, estima-se que, após 10 anos, os ex-fumantes têm os mesmos riscos de desenvolver essas doenças que uma pessoa que nunca fumou.