Avenida José Munia - 7301

JD. Vivendas

São José do Rio Preto-SP

contato@incorriopreto.com.br
Tel: (17) 2139 8300 - (17) 3512 4300

  • Wix Facebook page
  • Soundcloud Classic
  • YouTube Classic
  • Wix Twitter page
  • Wix Google+ page

Incor Rio Preto 

Todos os direitos reservados

Copyright© 2019

 
Dormir pouco aumenta risco de Aterosclerose

Você costuma dormir pouco? É algo que deve estar lhe tirando o sono, não? Pois agora você tem mais um motivo para se preocupar e buscar tratamento. Estudo divulgado no início de janeiro constatou que quem dorme menos de seis horas por noite tem maior risco de sofrer de aterosclerose, em comparação aos que dormem entre sete a oito horas por noite.

A pesquisa foi publicada no Journal of American College of Cardiology, uma das revistas de cardiologia mais conceituadas do mundo.

A aterosclerose é a inflamação, com a formação de placas de gordura, cálcio e outros elementos na parede das artérias do coração e de outras localidades do corpo humano, como, por exemplo, cérebro, membros inferiores, entre outros, de forma difusa ou localizada. Ela se caracteriza pelo estreitamento e enrijecimento das artérias devido ao acúmulo de gordura em suas paredes, conhecido como ateroma.

É uma doença que incide mais quanto mais avançada for a idade, pois, com o passar dos anos, há o crescimento das placas, com estreitamento do vaso, podendo chegar à obstrução completa, restringindo o fluxo sanguíneo na região. Com isso, a área afetada recebe uma quantidade menor de oxigênio e nutrientes, tendo suas funções comprometidas. Essa complicação é a causa de diversas doenças cardiovasculares, como infarto, morte súbita e acidentes vasculares cerebrais, representando a principal causa de morte no mundo todo.

O Incor Rio Preto conta com uma equipe completa formada por médicos angiologistas e cirurgiões vasculares, especialistas na prevenção, diagnóstico e tratamento da aterosclerose e outros doenças cardiovasculares.

O estudo publicado no Journal of American College of Cardiology associa o sono à maior ou menor possibilidade da pessoa ter aterosclerose em todo o corpo, não apenas no coração. Estudos anteriores já haviam demonstrado que a falta de sono aumenta o risco de incidência de doenças cardiovasculares, bem como favorecem os fatores de risco para problemas cardíacos.

Considerados os fatores de risco tradicionais para doenças cardíacas, o estudo mostrou que os que dormem menos de seis horas têm 27% mais chance de ter aterosclerose em todo o corpo do que aqueles que dormem entre sete a oito horas. E aqueles que têm um sono de má qualidade estão 34% mais propensos a ter a doença em comparação aos que dormem bem.