Avenida José Munia - 7301

JD. Vivendas

São José do Rio Preto-SP

contato@incorriopreto.com.br
Tel: (17) 2139 8300 - (17) 3512 4300

  • Wix Facebook page
  • Soundcloud Classic
  • YouTube Classic
  • Wix Twitter page
  • Wix Google+ page

Incor Rio Preto 

Todos os direitos reservados

Copyright© 2019

29 de agosto

Dia Nacional de Combate ao Fumo

 

Todos os tipos de cigarro e narguilé podem causar problemas cardiovasculares;

é possível abandonar o vício, sim!

 

Nesta quinta-feira, 29 de agosto, comemora-se o Dia Nacional de Combate ao Fumo, oportunidade para que o Incor Rio Preto, juntamente com instituições de saúde de todo o planeta, informe e alerte sobre os malefícios do tabaco, seja um cigarro, cigarro eletrônico, cigarro de palha ou, agora em moda, o narguilé. Em suma, não há forma segura de consumi-los.


O Incor Rio Preto possui pneumologistas, cardiologistas e angiologistas vasculares prontos a atender os fumantes e ajudá-los a abandonar o vício.


O cigarro possui mais de 4.700 substâncias tóxicas extremamente prejudiciais à saúde. O consumo do tabaco está associado a 25% dos casos de infarto agudo do miocárdio.


O cigarro é a principal causa de morte evitável no mundo e chega a reduzir a expectativa de vida em 20 anos. 


Entenda como o fumo afeta o coração, sendo grande responsável pelas doenças cardiovasculares.

O cigarro é um dos maiores agressores do endotélio, como é chamada a parede de células que recobre os vasos sanguíneos. 


Ao agredir o endotélio, interfere na produção de uma substância protetora conhecida como óxido nítrico e faz como que as artérias fiquem mais vulneráveis ao acúmulo de gordura. 


Há também uma interferência no mecanismo de contração e relaxamento.


A nicotina provoca a diminuição do de oxigênio, fazendo com que o corpo passe a absorver mais colesterol, causador de problemas no coração. 


A fumaça do cigarro contrai os vasos capilares dos pés e das pernas. Um único cigarro é suficiente para contrair todos os vasos sanguíneos do corpo. 


A cada tragada, ocorre um endurecimento das artérias do fumante, fazendo com que o coração trabalhe mais intensamente.


Não há mágica. A única maneira de reduzir as chances de ter um infarto é parar de fumar. 


E abandonar o vício sempre vale à pena em qualquer momento da vida, mesmo que o fumante já tenha doença causada pelo cigarro, como câncer, enfisema ou derrame. 


A qualidade de vida melhora muito ao parar de fumar. 

Veja o que acontece se você parar de fumar agora:

• Após 20 minutos, a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal.
• Após 2 horas, não há mais nicotina circulando no sangue.
• Após 8 horas, o nível de oxigênio no sangue se normaliza.
• Após 12 a 24 horas, os pulmões já funcionam melhor.
• Após 2 dias, o olfato já percebe melhor os cheiros e o paladar já degusta melhor a comida.
• Após 3 semanas, a respiração se torna mais fácil e a circulação melhora.
• Após 1 ano, o risco de morte por infarto do miocárdio é reduzido à metade.
• Após 10 anos, o risco de sofrer infarto será igual ao das pessoas que nunca fumaram.